A importância do jejum animal

Sempre que vamos a uma consulta de rotina o médico solicita alguns exames para uma avaliação básica do nosso estado de saúde, mesmo que não tenhamos nenhuma queixa de doença. Geralmente, o médico nos entrega uma requisição para que possamos nos dirigir a um laboratório e realizar a coleta de sangue, e nesse momento o médico nos orienta a fazer um jejum, de acordo com os exames que serão realizados.

Você sabia que esse mesmo preparo é indicado para os animais?

No atendimento veterinário é muito comum que uma consulta gere a necessidade de realizar exames, e a coleta é realizada durante o atendimento (infelizmente a maioria dos pacientes veterinários só é encaminhada ao atendimento quando já está bem doente, e há maior urgência nos resultados).

Levar seu Pet devidamente preparado para a consulta (claro, se não for uma emergência), considerando que poderá ser necessário coletar o sangue para exames, ajuda a garantir que os resultados não sofrerão interferências em razão do alimento que ele ingeriu algumas horas antes (até 4 horas antes). Alguns exames podem ter resultados anormais apenas porque o Pet não estava em jejum, e não são só os tradicionais exames para dosar o colesterol, ou a glicemia, que sofrem esta interferência.

Se o médico veterinário suspeitar que um exame pode estar alterado em razão da falta do jejum, pode ser necessário repetir os exames. Os exames de rotina (como hemograma e alguns bioquímicos, e mesmo dosagens hormonais) podem ser realizados em animais aparentemente sadios, pois fornecem uma visão geral da saúde do Pet, e podem detectar alterações ainda silenciosas, como o Diabetes. Por isso, qualquer visita ao veterinário deve considerar a necessidade de um preparo prévio, deixando o Pet em jejum (apenas sem alimento, água pode ser mantida à disposição) por um período médio de 6 horas antes da consulta.

Esse cuidado pode garantir resultados mais precisos, você economiza tempo e dinheiro, reduzindo a necessidade de repetir os exames.